Editoras que você precisa conhecer

Sim, uma grande editora vai dizer adeus ao mercado editorial brasileiro, isso se nada mudar nesse percurso diante de tamanha comoção. Mas enquanto nenhum ato heroico salva a editora do eminente fim [o que eu acho impossível], por que não conhecer, ler e perceber outras editoras e autores?

Mesmo eu tendo carinho pela Cosac Naify e tudo que ela me trouxe quando trabalhei lá, é preciso seguir em frente e me refiro também a leitores e livrarias, além de jornais que precisam olhar para o lado e notarem que há muito além dos mesmos autores e casas editoriais.

Sendo assim em meio a minha face mais ranzinza, fiz uma lista de editoras bacanas não só que privilegiam o design do livro bem como seu conteúdo mas principalmente de autores que você precisa conhecer:

Carambaia

MOV editora

Nós editora

Olhavê

Arte e Letra

Confeitaria

Darkside Editora 

Jujuba Editora

Editora Pulo do Gato

Patuá

Tijuana

Ikrek Editora

Confraria do vento

GG Editora – Brasil

Editora Poetisa

Cigarra Editora

Lote 42 

Menção a 3 editoras que não são recentes nem tampouco pequenas mas estão renovando seu catálogo com títulos bem bacanas

Biblioteca Azul – Selo da Globo Livros 

Edições Sesi

GG – Gustavo Gili – Brasil

Bibliotecando…

Muito se fala sobre o “Fim do livro” e isso pode ser de certa forma o fim das bibliotecas. Discordo de ambas expressões porque tanto o livro quanto os bibliotecários estão se reinventando nesse novo contexto.
Há pelo menos uns 4 anos sigo vários bibliotecários no twitter e a cada dia os vejo estudando e pensando em como criar iniciativas de promoção da leitura. Selecionei alguns blogs e site que já lia, outros que foram dicas de amigos bibliotecários e também iniciativas muito interessantes sobre como tornar a biblioteca um espaço cultural, inclusive com produtos literários:

Bibliotecários sem fronteiras
Informações sobre a profissão, inovação, arquitetura da informação e mais curiosidades sobre o dia a dia do profissional.

Blog do Aldo Barreto
Dedicado a atividades de treinamento e educação em ciência da informação.

Indexadora Blog
É administrado pela Dora Garrido que é bibliotecária em São Paulo e tem um toque de crônica nas suas postagens.
Você pode ler um dos textos da Dora que fala sobre o futuro da profissão, afinal como ela mesma disse: “ Entre o preto e o branco existe uma margem, bem ampla, dos vários tons de cinza.”

Moreno Barros [@fuckyeahmoreno]
Esse é um blog que acompanho há um bom tempo e sempre com posts esclarecedores não só para bibliotecários mas para todos que trabalham na cadeia produtiva do livro.

Caçadores de bibliotecas
Biiblioteconomia, bibliotecas e espaços culturais (museus, teatros, arquivos), bem como iniciativas de incentivo à leitura e outros. A Soraia Magalhães é Mestra em Sociedade e Cultura na Amazônia, bibliotecária, professora e pesquisadora.

Mundo bibliotecário
O blog Mundo Bibliotecário apresenta informações relacionadas à Biblioteconomia e Ciência da Informação: eventos, concursos e notícias em geral. É administrado por Eduardo Graziosi Silva.

João Paulo da Silva Proença
Bibliotecário português Interessado em Bibliotecas Escolares, TIC, e-learning

Bibliotecarios 2020 – experimentación, aprendizaje, innovación, colaboración….
Blog da professora de biblioteconomia e documentação em Sevilla. Tutorias, formas e experimentações sobre bibliotecas digitais. Além de como edições especiais e iniciativas independentes possuem seu espaço.

The digital shift
A nova biblioteca na visão de estudiosos do assunto do mundo todo.

Waterloo Library
Blog canadense com a participação de vários bibliotecários com indicações de cursos, livros, empregos e com produtos específicos como bottons e camisetas.

E porque precisamos desmitificar a caretice bibliotecária, assim como a livreira…seguem alguns links para que você perceba que somos maníacos por livros, trabalhamos com eles mas somos legais também:

Librarian problems
O melhor about: Hello. My name is William. I’m a Librarian. And I’ve got problems…

Manual prático de bons modos em livrarias
A Hillé Puonto, livreira que conta suas agruras diárias que já virou livro, mudou de cidade mas sua labuta continua a mesma com as perguntas mais inóspitas de clientes não menos exóticos.

Sessão de fotos para desmitificar de vez a figura do bibliotecário.
Espero que da próxima vez que você visite uma biblioteca veja de outra forma esse profissional. Como livreira tenho aprendido muito com eles.

Este post foi originalmente escrito para Coluna Todas as cousas do mundo na Revista Pessoa.

Foto do post by Fernando de França.

Interação editorial e digital

Em tempos de lançamento do GTA 5, começam as indagações de como comunicarmos um produto no mundo offline e online porque um não descarta o outro. O jogo

possui um site com estatísticas do seu desempenho e onde você pode empregar seu “dinheiro” para conseguir mais aditivos no jogo e ser mais competitvo.

No mercado cinematográfico isso já acontece, o melhor exemplo disso é o filme Prometheus, que criou narrativas diferentes em sites e redes sociais. O personagem David tem redes sociais bem como a empresa – que também é um personagem; além do site que detalha certos conceitos do filme [https://www.weylandindustries.com/david]. Independente da qualidade do filme, houve um burburinho anterior ao seu lançamento e uma apresentação do que seria a narrativa proposta.

No mercado editorial, britânicos e americanos começaram essa jornada e isso inclui autores independentes como The novel cure [http://thenovelcure.com/news] em que o leitor descobre detalhes do livro, discute com outros leitores e com as próprias autoras e pode até mesmo comprar o livro pelo site.

 

Ou os famosos guias Rough Guide, que além do seu site, tem uma rede social e nesta semana o app foi lançado [http://www.roughguides.com/[.

As redes sociais têm poder de feedback. Lembre-se que o novo consumidor e leitor é diferente do consumidor de antes, ele ouve e vê sua ação mas quer falar e ser ouvido sobre seu produto.

É a era da participação e o cliente ou leitor é parte importante desse processo. E como disse Bezos:“Complaining is not a strategy.”